segunda-feira, 1 de março de 2010

Muito Prazer!


Conheci-a em uma rara noite sã
Seus olhos me pescaram
Uma dança de ternura e beleza
Olhei à fundo a tristeza
E a melancólica timidez
Que mantinha a cabeça baixa
Que escondia olhares
Olhares perdidos, à esmo
Encontravam-se com os meus
Uma troca inocente de sorrisos
Momentos de felicidade sem sentido
Os dois perdidos no mundo
Encontram-se em palavras não ditas
Sem uma palavra trocada sequer
Mas muito se fala com os olhos.
Prazer!

2 comentários:

  1. Eu achei a poesia engraçada rs

    Gostei do blog!

    Abraço :]

    ResponderExcluir
  2. Já até sei pra quem é. Hihihihi :x

    ResponderExcluir