quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Ela fala da vida
Sobre o existencialismo da cidade
E eu fico em dúvida

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Insônia

A respiração acelera
Seus olhos de mel profundo saltam
A mão fraqueja
Espasmos tomam conta da carne
Entro em casa
Ela morde meus lábios
Fala na língua dos sábios
E treme ao pé da orelha
Com os olhos piscando
Já sem medo de cair
Sorri de olhos fechados
Esquece o mundo
Que roda sem se ligar no caso
Hoje ninguém dorme por aqui.
É dia de Sorrir!

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Chega com os primeiros raios da tarde
Trazendo um sorriso brilhante
Espalhando felicidade!

Um cigarro para acalmar
A ansiedade que mata na espera
De vê-la no canto da tela brilhar

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Poema alegre

Até que não é difícil essa tal de felicidade
Simplicidade talvez
Abrir os olhos pras verdades
Esquecer de buscar maldade

Até que a música não é tão ruim
As crianças correndo nem percebem
Que hoje não abomino as risadas altas
Que outros dias me perturbavam

Hoje o sol queimou o tempo
O pensamento não transbordou
Não há medo nem tristeza
O tormento acabou

A noite me encontra cedo
Vai longe , mas ao lado
Perguntaram se eu me droguei
Falaram: Deve estar apaixonado...


segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

"Talvez eu só precise de férias, um porre e um novo amor."

Caio Fernando Abreu
Eu precisava de uma dose de sono acumulado
De novos olhos
E por linhas tortas me vieram palavras certas
Profetizadas por amores passados

domingo, 10 de fevereiro de 2013

Esperei a sorte bater
Depois de anos 
Deixando crescer 

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Aparece um lindo amor
Que nasce em solo queimado
Destruído pelo passado
De quem já cansou.

A Monarquia do Caos

Aqueles olhos cansados de brilhar inutilmente brilham novamente sem poder controlar. O som evolui, torna-se algo que se sente, preenche o vazio que há naquele corpo que sai todos os dias , mas não encontra um rumo , não sabe onde acabar. Mas pensando bem, quem sabe? Quem me obrigou a definir um caminho , uma rota? Confabulamos o fim da hipocrisia e de uma era ilógica , moldamos o mundo ao nosso pensar e que se foda o que irão falar. Que se foda o tempo, que bem ou mal passará. Que se foda a noiva e sua linda sala de estar. Que reine meu mundo , que o louco seja coroado para que possa então em sua coroa cagar!

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Ilusão

O passado, o agora, as vozes caladas de outubro, os versos deixados de novembro, que deixaram de nascer . 
Mas sabe, quando eu lembro sinto o mesmo,
Mesmo com outros olhos
Mesmo com um novo som nascendo de dentro , pulsando para um outro lado
A chuva não é de novembro, mas se quiseres me amar, não tenhas medo, ainda podemos esperar
Precisamos de um tempo,
Um verão
Uma canção
Ou uma ação...
O caminho segue, não leva à lugar algum, 
Deixei-o andar, procurar um lugar, uma luz que piscava e agora chega perto
As chuvas ainda caem, as tardes ainda voam na lembrança do nada que vivemos
Roma ainda nos aguarda em algum momento , na escuridão, imaginação, não sei
Que role a canção, o verão e mais uma data voada, esquecida no meio de tantas que passam 
Só precisamos de um tempo, um verão, uma estação,
Ou não...