terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Maturidade


Sou imaturo? ok, preciso falar aqui já que descobri recentemente o que é maturidade, explicar-vos-ei o que é ser uma pessoa madura.


A maturidade , segundo fontes, é acreditar que o número de anos que foi vivido é mais importante do que a formação intelectual e de carater de cada um. Um ser maduro é o ser que brinca com o sentimento alheio, que esfacela o coração de todos ao seu redor. Quem é maduro mente descaradamente, é um ser completamente falso. A maturidade é tanta que a traição é essencial, se não houver traição não é maduro. Ser maduro é mentir, enrolar, trair, machucar, dissimular , e outras coisas. Isso é tão maduro que já ficou até podre...


É , realmente não sou maduro, sou verde...

22 comentários:

  1. Fato é que quem diz que os outros precisam amadurecer é no mínimo uma pessoa hipócrita. Sem mais.

    ResponderExcluir
  2. é verdade cara, a hipocrisia reina nesse mundo podre

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. (corrigindo)
    Até que eu sou bem podrinha.

    ResponderExcluir
  5. Todos são verdes. Todos são maduros. Todos são doces. Todos são podres.

    São características tão relativas e individuais, que a generalização sempre as estragam.
    Quem aconselha a maturidade ao outro, se encontra no mesmo patamar de ignorância que o imaturo em questão.

    Ai, ai .. mania de humanidade.

    Textos sempre bacanas, Pedro :**

    ResponderExcluir
  6. hahaha brigdão mari! Concordo plenamente com vc, "Quem aconselha a maturidade ao outro, se encontra no mesmo patamar de ignorância que o imaturo em questão." não poderia ser mais sábia! XD

    ResponderExcluir
  7. OIOI, aqui é uma amiga do Diogo !
    Muito show os seus textos!
    Parabéns =)

    ResponderExcluir
  8. muito obrigado!!! XD fico mmmtttt feliz que gostem dos meus textos =]

    ResponderExcluir
  9. O ressentimento cataliza algumas reações intrigantes; o texto deveras sendo uma delas.

    Creio que a maturidade é algo subjetivo, mas não vejo da mesma forma que você. Acho que ter de afirmar a infantilidade de outro é sinal de insegurança própria, mas não acho que a "maturidade", como você procura definir, seja a mentira, a cobiça e o sadismo; aí foi puro exagero emocional.

    Concordo e discordo, mas de qualquer forma; belo texto - fez-me pensar.

    Espero outras opiniões com o maior interesse.

    ResponderExcluir
  10. é john, é sempre bom pensar um pouco sobre isso, sempre aprendemos um pouco...
    obrigado cara!!! XD

    ResponderExcluir
  11. Maturidade é diretamente proporcional ao tamanha de sua conta no banco...



    ...Brincadeira.

    ResponderExcluir
  12. hauuhahauhahuhuahah euripracaralho

    ResponderExcluir
  13. Adoro as críticas implícitas com esse tom esquerdista tão inerente ao novos escritores da nossa geração. HAHAHA

    E tentar definir a maturidade só demonstra como somos crus.
    Ela funciona, ou deve funcionar, como a sabedoria .. você não a define, nem sabe nada sobre ela até tê-la. E quando a tem, há um quê de evolução moral que não permite admitir que a possui.

    É aquela VEEEELHA história: só sei que nada sei.
    E vamos que vamos.

    Beijos, Pedrinho (e amigos adoráveis do Pedro)

    ps.: a boa é que a sua página de comentários virou fórum de discussões filosóficas. HAHAHA.

    ResponderExcluir
  14. Acho que a "Maturidade" como conceito aplicável é apenas possível dentro das definições sociais nas quais vivemos (um tanto quanto obsoletas, mas não temos como refutá-las como um todo). O adquirir da "Maturidade" contemporânea é um tanto absurdo considerando que é uma daquelas noções eternamente dependentes do ponto de referência (pelo menos assim que o penso).

    Além disso, não acho que caia no agora tão cliché e corriqueiro "só sei que nada sei" de nosso querido Sócrates. Se um ser realmente adquire a tão bendita maturidade (quase um Santo Graal meio às constantes e volúveis indefinições de nossa geração), seria um tanto imaturo negá-la [contraditório, não?] (sou contra a falsa modéstia; discípulo de Schopenhauer). Note que não afirmo que deva esbanjar seu Cálice Divino, mas apenas ser condescendente quanto à sua existência.

    E concordo plenamente que tornamos esta página o reduto do debate. Ao criar o mais recente blog(ue), esperava torná-lo exatamente o que esta página de comentários se tornou. Quisá possamos nos transferir para lá num futuro próximo?

    ResponderExcluir
  15. John sempre com sua mania de querer ser o mais cult/intelectual!! hahahaha

    Bom, penso que concordo com a Mari, em termos, e com o John , também em termos. A pessoa pode até saber de sua "maduridade" ( se é que essa merda existe...) mas a necessidade de autoafirmação , de vomitar pelos cantos "sou maduro" a fará completamente imatura, e geralmente quando a pessoa-a acha-se "madura" geralmente acha também que falta maturidade à todos, o que a torna "imatura" .
    tanto pensar sobre isso levou-me a chegar a seguinte conclusão : Isso é uma puta palhaçada. Perdão pelo meu vocábulo perante tantos intelectuais, mas sou mais do lado dos marginais! XD

    ResponderExcluir
  16. "geralmente quando a pessoa-a acha-se "madura" geralmente acha também que falta maturidade à todos, o que a torna 'imatura'. " muito geralmente, perdoem a gafe...

    ResponderExcluir
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. Gostaria de conseguir falar tão bonitamente quanto as pessoas que escreveram os comentários acima, mas meu humilde linguajar me permite apenas dizer que estou muito surpreso com suas opiniões.
    Embora vc escreva bem, sinceramente achei estranho algumas de suas colocações a respeito da "maturidade". Acho que é uma questão bastante subjetiva, e portanto depende do modo de ver individual.
    Fora isso, gostei dos seus posts e espero ver mais textos bem escritos.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  20. Maturidade, assim como a amizade, apenas enfraquece sua definição quando tentamos continuamente afirmar que a temos. Ser maduro é esquecer que existem padrões para isso!

    Ok, chega de filosofia. Teu blog é parada obrigatória! Odeio ler blogs, mas cada texto teu é uma lição de antiheroísmo e vida! =D

    Um abraço, me visita quando quiser: www.desorganizo.blogspot.com

    ResponderExcluir